4 dicas para impulsionar o crescimento da empresa que vão melhorar a gestão logística

Na realidade das organizações, quando a gestão logística consegue definir um fluxo de processos otimizado e ágil, livre de ocorrências negativas, com serviços de alta qualidade, a empresa já sai na frente da concorrência com esse diferencial. É assim, aliás, que começa a construção do armazém do futuro: com a incorporação de métodos e soluções tecnológicas funcionais e eficientes.  

De acordo com estudo realizado pela Fundação Dom Cabral, as empresas gastaram, em média, 12,37% do seu faturamento bruto com custos logísticos no Brasil nos últimos três anos. Em 2015, esse percentual era de 11,73%. De lá para cá foram desembolsados 15,5 bilhões de reais a mais para custear a logística.

Diante desse alto custo e em um cenário competitivo, é preciso que o gestor da área tenha em mente a necessidade de implantar e aprimorar, continuamente, os sistemas logísticos, automatizar os processos e acompanhá-los em tempo real. Ao levar automação para os fluxos de produção, os custos tendem a diminuir e a produtividade tende a aumentar consideravelmente nas organizações.

Mas, afinal, como seria possível otimizar e modernizar a rotina de operações logísticas? Quais são as melhores soluções e alternativas? Hoje, a maior parte delas vêm das novas tecnologias.

Com as ferramentas certas, é possível garantir integração, organização e eficiência em diversos pontos da cadeia logística. A seguir, descubra como a tecnologia aplicada à logística pode fortalecer a estratégia do armazém e impulsionar o crescimento da empresa.


1#  E-COMMERCE IMPULSIONA CRESCIMENTO DA LOGÍSTICA
A necessidade de fortalecer a área logística é cada vez mais urgente. Isso porque a demanda por uma rotina de operações eficiente apenas cresce. O desenvolvimento do setor de e-commerce brasileiro é o principal responsável pelo aumento constante da busca por serviços logísticos. Somente em 2018, a estimativa é de que o setor cresça 15% em relação ao mesmo período do ano passado, com previsão de faturamento de R$ 69 bilhões.

E as lojas virtuais são clientes assíduas desses serviços. Segundo pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), o frete ainda é o maior responsável pelos custos logísticos no e-commerce, representando 58,1%. Os dados indicam ainda que, na tentativa de oferecer um serviço de entrega de qualidade, 58,9% usam os Correios, 30,4% transportadora privada e 10,6% frota própria. 

Embora o serviço transporte se destaque, muito além dele, o investimento em outras despesas deste setor tem sido cada vez maior. A mesma pesquisa da Abcomm, de 2017, indicou que os gastos com armazenagem e manuseio representam, respectivamente, 21,5% e 20,5% dos custos logísticos.


2#  A TECNOLOGIA APLICADA À ÁREA LOGÍSTICA
Ao gestor do armazém do futuro, cabe o desafio de buscar ferramentas de gestão eficientes, que otimizam os processos logísticos, tornando as entregas mais rápidas e garantindo resultados mais positivos. Dentre as mais famosas e utilizadas na logística vale destacar alguns:  o CRM (Customer Relationship Management), EDI (Electronic Data Interchange), ERP (Enterprise Resource Planning), o TMS (Transportation Management Systems) e, especialmente, o WMS (Warehouse Management System).

Este Sistema de Gerenciamento de Armazém integra processos e tecnologias com eficiência, além de registrar as movimentações ocorridas no armazém. O local e o horário em que uma ação foi realizada é devidamente registrado no software e os recursos e o tempo aplicados também são calculados.

O WMS confere todo o volume de produtos recebidos. Com ele, é possível armazenar, localizar e expedir mercadorias de modo simples e fácil. A ferramenta automatiza processos burocráticos, tornando-os mais fluídos e dinâmicos, elevando também a produtividade do time. O software simplifica tanto as operações, conduzindo os operadores para o trabalho otimizado, como também os aspectos mais gerenciais da gestão logística.


3#  CASES: 5 PAÍSES QUE MOSTRAM A FORÇA QUE VEM DA GESTÃO LOGÍSTICA
Uma das melhores formas de construir uma estratégia adequada de crescimento é se inspirar em referências de projetos que já deram certo. É por isso que, a seguir, apresentamos os países com a melhor logística do mundo, de acordo com o Índice de Desempenho Logístico (LPI).

Eles são classificados de acordo com diferentes parâmetros como eficiência dos processos de desembaraço aduaneiro, infraestrutura de transporte e rotas que afetam o comércio, qualidade dos serviços logísticos, capacidade de rastreio, etc.  Ao todo, mais de 160 países são avaliados com a participação de mais de mil profissionais de logística internacional como respondentes da pesquisa.

  • Alemanha
    A logística se destaca como o terceiro maior setor econômico da Alemanha atrás apenas da automotiva e do comércio. O mercado de logística na Europa é de 1.050 bilhões de euros (2017) e a participação da Alemanha representa cerca de 25%.
    As atividades de controle de bens e fluxos de informação, transporte de mercadorias e armazenamento são importantes porque criam alto valor. Em 2016, esses processos geraram cerca de 258 bilhões de euros em vendas.

  • Holanda
    Com uma das maiores instalações do mundo tanto para o transporte aéreo quanto para o marítimo, a Holanda também se destaca pelo modal rodoviário. É responsável ​​por 13% de todo o transporte de mercadorias feito por rodovias na União Europeia.
    Considerado uma das principais portas de entrada para o Velho Continente, o Porto de Rotterdam, é um dos mais avançados em comparação mundial, contando com cerca de 160 milhões de consumidores anuais. O público equivale a metade da União Europeia.

  • Bélgica
    Situada na fronteira entre o norte da Europa e as regiões do Mediterrâneo, e a menos de 300 km de distância de cidades como Paris, Londres, Amsterdã e Frankfurt. Sem dúvida, a localização impulsionou seu crescimento logístico.
    Desde 2005, vem crescendo o transporte de contêineres na Bélgica. Os portos marítimos belgas, incluindo Antuérpia (o segundo maior da Europa e o quarto do mundo), e os centros logísticos e de distribuição acompanham esse movimento e crescem em ritmo acelerado. Além disso, a expansão do Aeroporto de Liége e o desenvolvimento das áreas de logística em torno do Aeroporto de Bruxelas também contribuem para o crescimento da área no país.

  • Reino Unido
    O país registra recordes de investimento nas estradas, ferrovias, portos e aeroportos. Somente em 2016, o investimento em ativos de logística atingiu 2,6 bilhões de euros, 53% acima da média do ano anterior.
    O crescimento contínuo das demandas de lojas de e-commerce é uma das razões que mantém o desenvolvimento do setor logístico em um ritmo constante. Foi por isso que o mercado permaneceu forte, mesmo após a saída do Reino Unido da União Europeia.

  • Singapura
    No continente asiático, desde 2007, o país é o campeão pelo seu centro de logística de alto desempenho. A começar pelo seu valor comercial: equivale a 3,5 vezes o seu PIB, a estrutura também surpreende.
    Singapura abriga o maior porto de contêineres de transbordo do mundo, conectado a mais de 600 outros em todo o globo.
    Além disso, o aeroporto de Singapura Changi foi eleito o melhor internacionalmente com uma média de 6.800 voos semanais para 330 cidades.

 
Os resultados alcançados derivam de uma combinação de políticas públicas somadas ao amplo engajamento do setor privado. Tal experiência indica que qualquer país que busca melhorar sua rede logística, deve considerar alguns fatores-chave de sucesso: conectividade; infraestrutura e processos inovadores; incentivo à participação do setor privado.


4#  BOAS RAZÕES PARA ADOTAR UM SOFTWARE DE LOGÍSTICA
Você já viu que a gestão de logística é uma estratégia central para o crescimento e desenvolvimento na sua organização é possível ir muito mais longe, não é mesmo? Elencamos mais algumas boas razões para investir em um software e fortalecer o armazém do futuro. São elas:

  • Mais precisão e redução de erros: a empresa tem acesso aos erros cometidos e como evitar de repeti-los. Como os processos feitos manualmente são eliminados, a probabilidade de ocorrer um erro é muito pequena. Você ganha acuracidade, maior precisão de resultados e processo de compra de novas mercadorias simplificado.
  • Clientes mais satisfeitos: com a prestação do serviço otimizada, a empresa também conquista consumidores cada vez mais satisfeitos com a experiência de compra, desde o momento do atendimento até a chegada do produto.
  • Maior produtividade: com a automatização você otimiza os recursos e diminui os processos manuais, evitando perda de tempo nas tarefas mais básicas, como a contagem do estoque ou a realização de um checklist. Ou seja, a produtividade segue em alta.

 

Ao investir em sistemas de gerenciamento, você potencializa o armazém do futuro, reduz custos e erros e o time ganha uma rotina de operações otimizada.

Além disso, você tem a dimensão exata dos custos logísticos e, com isso, ganha condições de garantir um serviço com a mais alta qualidade a um custo menor. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos), dentro das empresas, os gastos com logística representam 8,7% da receita líquida – isso quando considerado transporte, estoque e armazenagem.

Nesse contexto, quanto mais estratégia for incorporada à gestão logística maior será a qualidade dos serviços oferecidos pelo armazém do futuro e mais positivos serão os resultados da organização.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?