Como a IoT ajuda nos processos logísticos e gerenciamento de armazéns

O futuro já chegou e é smart  — esta expressão está se tornando cada vez mais comum no cotidiano de todos. As coisas: celulares, televisões, eletrodomésticos e os mais diversos equipamentos estão interligados, trazendo mais inteligência e praticidade à nossa vida.

Uma pesquisa realizada pela DHL em conjunto com a Cisco Systems, projetou que até 2020, existirão mais de 50 bilhões de dispositivos conectados à Internet. Já no quesito econômico, a Internet das Coisas (IoT) irá movimentar US$ 8 trilhões no mundo ao longo da próxima década.

Mas a IoT não é aplicada apenas à vida pessoal. Ela também está presente no ambiente corporativo, inclusive nos processos logísticos e gerenciamento de armazéns. Na verdade, ela tem um grande potencial de ser uma revolução em Supply Chain Management, reduzindo os desperdícios na cadeia de suprimentos e permitindo um nível de eficiência difícil de ser alcançado poucos anos atrás.

 

ENTENDA A IOT
O conceito de Internet das Coisas (Internet of Things) é simples: uma evolução tecnológica que conecta aparelhos, ferramentas e outros dispositivos à internet. Ela representa um potencial imenso a ser desbravado pelas empresas que fazem parte do setor logístico.

Capaz de fazer crescer a eficácia da cadeia de abastecimento ao integrar dados dos mais diversos tipos por meio de software de logística em plataformas tecnológicas, a transformação promete ser grande. A pesquisa citada acima, feita pela DHL e Cisco, apontou que a IoT vai movimentar US$ 1,9 trilhão na próxima década apenas na cadeia de abastecimento e logística.

A soma é um mix do aumento de receitas e da redução de custos que serão gerados quando esta for uma prática comum no mercado. Este valor revela os enormes ganhos que serão registrados quando a internet e as redes expandirem suas conexões aos armazéns, ao transporte de cargas e a outros processos logísticos.

Agora que você já compreendeu o conceito e também, a importância da IoT nos processos logísticos, confira, neste post, como ela já está ajudando e otimizando a cadeia de suprimentos:

 

# 1 - Estoque em tempo real e na palma da mão
A utilização de um sistema de RFID (Radio-Frequency IDentification ou, em português, Identificação por Rádio Frequência) ajuda a otimizar os processos logísticos relacionados à estoque.

Ele é composto de etiquetas inteligentes que são colocadas nas mercadorias, também nos palets e que contêm todas as informações necessárias sobre cada uma delas. Outro dispositivo importante que faz parte é uma antena que realiza a leitura do sinal e transfere a informação para um dispositivo leitor.  

Por meio das ondas de rádio que as etiquetas RFID emitem, é possível ter um relato completo e preciso de tudo que está em estoque, evitando erros e dispensando a necessidade de fazer balanços mensais demorados.

A utilização desse sistema também diminui os processos manuais mais lentos e propensos a erros.Toda a localização e rastreamento das mercadorias são realizados de maneira automatizada, melhorando o gerenciamento de armazéns.

                                                                                             

# 2 - Monitoramento de armazéns por vídeo e sensores
A segurança e o gerenciamento de armazéns são grandes preocupações de um gestor logístico. Em um país com índices preocupantes de furto e roubo de cargas em todos os locais, tecnologias inteligentes têm sido grandes aliadas ao permitirem a identificação de situações de risco e uma tomada de decisões rápida e eficaz.

Na prática, a instalação de câmeras em todos os ambientes e sensores nas mercadorias que sejam conectados a uma central pode evitar a ocorrência desses crimes. Assim, quando o sistema detecta situações anormais como a circulação de pessoas ou a movimentação do estoque em atitude ou horário suspeito, ele emite um sinal e envia as imagens para a central, que pode rapidamente acionar a segurança local ou mesmo a polícia.

 

#3 - Mais eficácia no monitoramento e rastreio de cargas
Nesse quesito, a IoT já é uma realidade comum há algum tempo. A conexão com a tecnologia permite, em tempo real, o rastreio, monitoramento e roteirização no transporte de cargas.

Os veículos, quem os dirige e as mercadorias são acompanhadas o tempo todo pela transportadora, sendo inclusive possível localizar exatamente onde eles estão e a velocidade em que o veículo trafega.

 

#4 - Controle total da frota
O controle e gestão de uma frota é uma das partes mais delicadas e desafiadoras dos processos logísticos. Ter em dia a documentação dos veículos, manutenções e até as multas são detalhes que tiram o sono de quem lida com o assunto.

A IoT possibilita que problemas em motos, caminhões e vans sejam imediatamente reportados aos gestores e que eles agendem de maneira automática as manutenções corretivas, preventivas e periódicas.

 

É possível notar que a IoT é uma forte tendência para os próximos anos e que há muito a se explorar. A recomendação para as empresas que querem adotá-la é que os estudos comecem a ser feitos o quanto antes.

Pense em como um software de logística pode ajudar na melhora dos processos logísticos e também no gerenciamento de armazéns. A tecnologia é estratégica nos negócios e as empresas que não se adequarem às novas perspectivas serão deixadas para trás. Já os que forem pioneiros em IoT, com certeza, irão se destacar no mercado. Qual dos dois exemplos sua empresa deseja ser?

Imagino que o segundo. Na hora de escolher um parceiro estratégico que o ajude a surfar a onda da Internet das Coisas, é necessário levar em conta a escolha de um software de logística inovador que otimize seu tempo e forneça informações precisas!

 

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?