Gestão logística e cross docking otimizando os processos no armazém

Cross docking é um modelo de gestão logística que não demanda armazenamento de produtos em estoque. Ou seja, não exige que o atacadista distribuidor tenha um espaço específico alugado para guardar mercadorias até que sejam vendidas. O procedimento apenas requer alta capacidade de administração das informações, bom relacionamento com fornecedores e organização de estoque.


Essas operações são muito comuns na atualidade, pois funcionam como alternativa para melhorar a malha de abastecimento das empresas, permitindo uma entrega mais rápida do produto para o consumidor final. Entenda como funciona esse método de gerenciamento de armazém.

 


Gerenciamento de armazéns: entenda como funciona o cross docking


Imagine o seguinte: a empresa X tem um e-commerce de vestuário. No entanto, não possui um espaço muito grande para estocar produtos. Sendo assim, ela precisa ser ainda mais eficiente no gerenciamento do armazém e dos produtos para que eles não fiquem parados por muito tempo no centro de distribuição.


No cross docking, a companhia X pode adquirir o produto do fabricante somente quando um cliente efetuar a compra. O item segue para o centro de distribuição, onde será embalado com o nome da companhia e redirecionado ao cliente em um curto espaço de tempo.


Para ser efetivo, o processo de gestão logística precisa ser rápido ao operar a redistribuição do item assim que ele chegar à empresa. As etapas precisam ser sincronizadas, pois a mercadoria deve chegar ao destino final sem avarias e dentro do prazo prometido. Por isso, essa é uma operação ágil e que exige uma boa organização de estoque e do armazém.

 


Gestão logística: conheça as vantagens do cross docking


As operações de cross docking oferecem vantagens para empreendedores, desde que saibam utilizar a metodologia a seu favor. Confira:


Redução dos custos

Como não existe a necessidade de armazenamento dos produtos, o gestor consegue reduzir os gastos em aluguéis de galpões. Além disso, não há necessidade de adquirir itens em grande quantidade para depois revendê-los. Isso evita possíveis prejuízos com o estoque de mercadorias que não são compradas pelos clientes.


Entregas dentro do prazo

Os produtos não ficam parados por muito tempo dentro do armazém, esse processo dá mais agilidade para a entrega de mercadorias. Isso porque, assim que o produto entra no centro de distribuição, ele já é embalado e encaminhado para o consumidor final.


Sendo assim, com uma operação logística eficaz as mercadorias chegarão até o cliente dentro do prazo.


Melhora no relacionamento com o fornecedor

Ao adotar o cross docking, o gestor precisa fazer exigências mais rígidas ao fornecedor como: entrega rápida, qualidade do produto e bom preço. Por outro lado, o produtor também é beneficiado com um pagamento mais rápido, pois o item só será solicitado depois de uma efetiva compra.


Assim, terminam os prazos de espera para pagamento e pedidos de negociação com as empresas.


Diminui a necessidade de super promoções

Muitos empresários precisam reduzir o lucro ao máximo para acabar com itens do estoque, pois produtos caem em desuso de um ano para outro. Sendo assim, são comuns as promoções com descontos de até 70% para atrair clientes a fim de liberar espaço para mercadorias da nova coleção.


No processo de cross docking, o gestor não precisa mais adotar estratégias desesperadas para vender produtos, pois só comprará um item quando ele for adquirido pelo cliente.


Organização de estoque: cuidados na operação de cross docking

 

Apesar das vantagens, essas operações exigem um gerenciamento das informações de forma sincronizada para evitar a falta de mercadorias. Veja alguns cuidados necessários:


Maior planejamento

Com o cross docking, o gestor não precisa se preocupar com a armazenagem de produtos. Todavia, o método exige um maior planejamento de todos os processos, para que não faltem itens para entrega.


Desse modo, o empresário deve manter fornecedores de confiança que possam garantir a disponibilidade de um número específico de produtos que podem ser vendidos. Além disso, ele precisa garantir um prazo de entrega, pois disso dependerá o sucesso das operações.


Treinamento da equipe

A equipe deve estar capacitada para trabalhar nas operações logísticas, evitando perdas de produtos e erros nas entregas. Por isso, é essencial promover o treinamento dos funcionários e mostrar a importância de todos para que a estratégia funcione.


Uso de tecnologias para controlar as operações

Para controlar a gestão logística é imprescindível adotar ferramentas tecnológicas que permitam o recebimento das informações em tempo real, a otimização do tempo e o manuseio dos produtos.


Um sistema de gerenciamento de armazéns (WMS), por exemplo, permite o controle das operações de cross docking. A tecnologia contribui para a redução dos custos, rastreamento de produtos, gestão de pedidos e, inclusive, a colaboração entre empresas.


O WMS também permite a visualização de painéis de operações, possibilitando encontrar onde está determinado item ou, até mesmo, quem operacionalizou determinada tarefa. Ele é flexível, podendo ser adaptado de acordo com as necessidades de cada companhia, o que garante maior usabilidade de todas as funções disponíveis.


Sendo assim, ao utilizar um sistema de gerenciamento de armazéns é possível monitorar o processo de compra do início ao fim, acompanhando o pedido do cliente, envio da mercadoria até o centro de distribuição e ao seu destino. Com isso, a companhia consegue assegurar a entrega dentro do prazo e garantir a satisfação do cliente.


Portanto, as operações de cross docking podem reduzir os custos da empresa e melhorar os processos de gestão logística, permitindo a entrega de mercadorias dentro do prazo esperado.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?