Gestão de conhecimentos: o que é e qual a sua importância para a gestão de logística

Controlar o turnover na gestão logística pode não ser uma tarefa fácil, mas certamente é necessária. Quem trabalha em cargos de liderança nessa área precisa lidar com metas de redução de custo, ao mesmo tempo em que deve manter a memória de processos. E tudo isso é afetado quando um time de logística não consegue se manter coeso e, por isso, vive perdendo integrantes.

É impossível fazer com que todos os colaboradores que entram em um armazém, em um centro de distribuição ou que trabalham na cadeia de suprimentos, permaneçam e se apaixonem pela carreira logística. Isso porque os desafios e a pressão são muito altos, e nem todos são talhados para essa missão.

Mas, antes que você desista de continuar essa leitura, existem providências que podem ser tomadas. Já pensou em como usar seus sistema WMS para reduzir os impactos do turnover?

Aliada ao gerenciamento logístico, a gestão do conhecimento pode minimizar as consequências da perda de colaboradores. As principais você já conhece, mas não custa lembrar:

  • Perda de memória organizacional;
  • Investimento em treinamento e novas contratações;
  • Gastos com o cumprimento de direitos trabalhistas.

 

Dessas três principais, uma é diretamente beneficiada pelo uso do sistema WMS e ela tem a ver com o histórico de processos de cada organização. Cuidar da memória da operação de distribuição da empresa é uma tarefa preconizada pela gestão de conhecimento e pela tecnologia. Neste post, você entenderá como isso acontece.

 

# MAS AFINAL, O QUE É GESTÃO DE CONHECIMENTO?
A gestão do conhecimento, como disciplina, deve resultar na construção de uma memória de processos que ajude a cumprir as metas de uma empresa. O objetivo dessa tarefa não deve ser apenas agregar experiências, mas fomentar a capacidade de criar, transferir e aplicar o conhecimento com o objetivo de alcançar melhores resultados.

A pergunta que emerge: o que é o conhecimento? O conhecimento é um ativo intangível, e na sua gestão, este pode ser categorizado em tácito ou explícito. O conhecimento tácito é aquele que está presente nas pessoas. É adquirido através da experiência, da prática, da vivência, enfim, é a capacidade de pôr em prática conhecimentos teóricos, adquiridos ao longo da vida, ou de uma atividade profissional. Já que este ativo é peculiar de cada pessoa, é, portanto, difícil de ser explicitado. Vale destacar que o conhecimento explícito é o maior desafio das organizações: transformar o conhecimento tácito em explícito, e conseqüentemente organizá-lo para torná-lo disponível.
Fonte: Roberta Moraes de Bem e Divino Ignácio Ribeiro Júnior

 

Transformar o conhecimento e torná-lo explícito. É nisso que o sistema WMS pode ajudar a sua empresa. Acredite ou não, tal conceito é extremamente útil no cenário logístico. Com processos mais coletivos e sistemáticos, a gestão do conhecimento reduz as chances de repetição dos mesmos erros que, comumente, geram custos altos para a organização.

 

#COMO, EFETIVAMENTE, A TECNOLOGIA PODE AJUDAR?
O sistema WMS contribui para uma importante missão na gestão logística: compartilhar conhecimento. Não de modo tradicional como os das salas de aula, mas registrando todos os movimentos de distribuição, seja inbound ou outbound. O software de warehouse management ajuda a ter uma visão completa de como o produto é movimentado dentro da empresa e escoado para os PDVs (Pontos de Venda).

Um sistema WMS robusto, por exemplo, pode ajudá-lo a transformar a gestão de conhecimento em uma vantagem competitiva. Ambientes de trabalho colaborativos e que incentivam a troca de experiências são cada vez mais comuns — afinal, por que não contar com uma ajudinha da tecnologia e levar essa tendência também para o segmento de gestão logística?

A gestão de conhecimentos não se resume apenas a escutar todos os seus colaboradores e aprender com o que eles têm a dizer. Claro, isso faz parte do processo, mas uma estratégia de sucesso vai além: é necessário ter as ferramentas certas para organizar e registrar tais conhecimentos, que, uma hora ou outra, se mostrarão úteis para otimizar suas operações logísticas e melhorar a produtividade dentro de um armazém ou centro de distribuição.

Estruturar seu modelo de negócios, de acordo com experiências de todos os envolvidos em determinado processo, pode ser a chave para transformá-lo em uma tarefa a mais otimizada possível, e até mesmo reduzir seus custos com pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Imagine que uma fabricante de grande porte esteja enfrentando um problema grave em sua gestão de logística: vários de seus produtos estão chegando aos consumidores finais com caixas vazias, sem a mercadoria em si dentro da embalagem. Independentemente de ser causado por falhas humanas ou na gestão da automação logística, esse desafio é capaz de perder clientes e afetar drasticamente a reputação da marca.

Sendo assim, o CEO decide investir milhares de reais em uma solução tecnológica para acabar com essa situação: uma balança que, no fim da cadeia de fabricação, alerta os colaboradores caso uma caixa esteja pesando menos do que o normal, sinônimo de que ela está vazia e deve ser retirada manualmente por um colaborador.

O sistema dá certo, mas, pouco tempo depois, um funcionário qualquer, cansado de ter que fazer esse trabalho manual o tempo todo, decide instalar um ventilador que “assopra” as caixas vazias para fora da balança, automatizando tal processo a um custo infinitamente menor e com um tempo de implementação ínfimo.

Se a empresa citada aqui praticasse a gestão de conhecimentos, as experiências dos colaboradores — que trabalham diariamente na cadeia de fabricação e conhecem muito bem suas características e defeitos — poderiam ajudar a gestão de logística a contornar essa falha com um investimento menor e sem tanta dor de cabeça.

 

#CARACTERÍSTICAS DE UM WMS QUE ESTIMULA A GESTÃO DE CONHECIMENTO
A esta altura do campeonato, você deve estar se perguntando: mas, afinal, como um sistema WMS pode ser útil na gestão de conhecimentos? É simples. Esse tipo de solução é capaz de monitorar, capturar e relatar dados importantes a respeito dos processos logísticos dentro de um armazém ou centro de distribuição, lhe oferecendo uma visão mais ampla do que acontece dentro de seu pátio. Isso facilita o recolhimento, a gestão e a administração de informações e conhecimentos preciosos.

Por integrar todas as áreas de um setor logístico, um sistema WMS torna o compartilhamento de conhecimentos um processo menos burocrático e manual. Facilita o entendimento de gargalos e possibilita uma reestruturação de modelos de negócios falhos, graças a dados coletados em tarefas e colaboradores. Em suma, estamos falando de uma central que unifica todas as informações de distribuição de produtos da companhia em um lugar só.

Quer saber mais sobre como compartilhar conhecimento a partir do sistema WMS? Continue visitando o blog da Otimis e fique por dentro dessas e de outras tendências logísticas.

 

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?