Como ter a gestão de pátio ideal para a otimizar a distribuição?

Sabe aquela sensação de formigueiro: muitos movimentos ocorrendo ao mesmo tempo nas operações de armazenamento e distribuição, sem você conseguir distinguir o que é prioridade ou identificar sentidos para esse tráfego?

As rotinas de gestão obedecem a regras predefinidas, com cada componente cumprindo seu papel. Mimetizar essa sinergia no seu armazém é uma tarefa que depende do sistema WMS e de seus módulos complementares.

Entenda como a tecnologia beneficia a sua estratégia de gestão de pátio e distribuição. São cinco formas que beneficiam a estruturação de fluxos que você precisa conhecer.

 

#1 GESTÃO DE PÁTIO ONIPRESENTE

Cartão, ticket ou selos. Não importa a ferramenta. Com a gestão de pátio feita pela tecnologia, você escolhe a forma de controle e o sistema automatiza os fluxos.

O pátio é compreendido como uma área em anexo ao armazém que conta com a circulação de pessoas, caminhões, carretas e outros veículos. É por isso que a ordenação das tarefas precisa ser inteligente, garantindo também a segurança.

Se, ao chegar na portaria, um caminhão é identificado como transporte de mercadorias da linha “X”, automaticamente, o vigia registra no sistema de gestão de pátio a chegada do veículo e oferece um ticket de controle. Assim como os lotes e mercadorias, os caminhões podem ser controlados por códigos de barra.

Neste caso, a tecnologia RFID (Identificação por Radiofrequência) conectada com o sistema garante o fluxo sem que cada operador tenha que perguntar ao motorista o que há dentro da caçamba. Assim, o encaminhamento para a doca certa é automático e confirmado com a simples leitura do código de barras. Só é preciso que o operador da portaria confirme os dados do pedido na entrada e informe essa ação no sistema.

 

#2 DIGA QUANTOS PÁTIOS VOCÊ TEM...

... Que lhe diremos qual é a melhor forma de gestão. Se o seu negócio tem vários armazéns espalhados pelo Brasil ou pela cidade, você deve considerar na escolha da sua ferramenta a possibilidade de fazer a gestão multi-pátios.

Acompanhar simultaneamente todos os fluxos de distribuição entre os pátios da sua empresa faz a diferença quando é necessário operacionalizar o fluxo do estoque por regiões. Por mais que se estude o consumo.

 

#3 A DINÂMICA DAS DOCAS

Agendamentos de doca feitos em duplicidade podem gerar grandes transtornos. Nenhuma transportadora aprecia o fato de ter um caminhão preso no pátio, sem poder descarregar, e a pressão por uma resolução desse problema pode levar a decisões equivocadas.

Afinal de contas, o operador vai seguir ao máximo a programação, pois erros viram uma bola de neve em processos que não acompanham o dinamismo da distribuição. Então, se o colaborador observar que há duas agendas para o mesmo local, contatará o supervisor, que pode chamar até o gerente logístico para resolver a questão, já que isso afeta todo o armazenamento.

Mas o sistema de gestão de pátios pode deixar a resolução dessas inconsistências mais autônoma e dinâmica, sugerindo soluções a processos que acabam amarrados pelas circunstâncias de sua própria natureza.

O gestor é capaz de priorizar docas para a entrada mais rápida de mercadorias de acordo com o pedido a ser separado. O software WMS integrado com o sistema de gestão de pátio permite esse rearranjo dos pedidos, para agilizar a separação e enviar em menor tempo útil ao cliente.

 

#4 CLASSIFIQUE AS TRANSPORTADORAS

 Não é só o serviço que precisa estar alinhado ao mercado. As transportadoras também podem ser avaliadas e ter a eficiência medida. Assim, em uma reavaliação contratual, você pode cobrar melhores posturas dessas prestadoras de serviço, com base em dados e fatos.

Com o sistema de gestão de pátios você controla avalia as principais causas de problemas na distribuição e pode resolver as consequências que eles causam ao armazenamento. Existem vários critérios avaliativos, alguns deles são:

  • Pontualidade: chegar em tempo é primordial para a gestão logística.
  • Condições do veículo: carros que precisam ser refrigerados e não acondicionam os produtos à temperatura correta por falhas mecânicas devem ser identificados.
  • Apresentação do motorista: um motorista que não traz o CTe (Controle de Transporte Eletrônico) e não sabe informar à guarita a qual operação sua carga está vinculada pode ser identificado no sistema, para que sejam estimuladas melhores práticas de relacionamento entre o armazém e a distribuição.

 

#5 VEJA DENTRO DO CAMINHÃO

Combinar os estoques de diferentes fornecedores em armazéns de sortimento, separação e consolidação é uma estratégia válida para manter o controle do armazenamento e nunca deixar de atender um cliente pela falta de produto. Essa técnica tem nome e é bastante conhecida: chama-se crossdocking.

O caminhão sai de tais armazéns com um mix de produtos. É liberado para o transporte e pode fazer entregas em diversos clientes. Mas para a dinâmica funcionar, é preciso ter um sistema WMS que realize a gestão do armazém e ofereça visibilidade da distribuição.

Com um módulo de controle de pátio, a sua empresa pode enxergar dentro do caminhão. Assim, saberá distinguir os produtos que continuarão a distribuição em crossdocking daqueles que permanecerão em armazenamento. 

 

Viu como um pátio organizado pode ser benéfico para a sua empresa?

Saiba mais sobre como conquistar sinergia entre processos e áreas do armazém usando o sistema WMS e seus módulos para fazer a gestão da distribuição. E, claro, continue a visitar o blog da Otimis.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?