Passo a passo para escolher a solução WMS certa para a sua operação

Você já fez a avaliação do cenário da empresa e percebeu que está na hora de investir em um sistema WMS para otimizar as operações logísticas. E, então, surge a dúvida: o que fazer para adotar a solução certa?

É importante definir as necessidades da empresa, criar uma RFP (Request for Proposal) e escolher um software Highjump que permita o acompanhamento para que você tenha controle do ROI (Retorno sobre o investimento).

Foi pensando em mostrar os melhores caminhos e te orientar a encontrar a solução correta e que atenda as necessidades da sua operação, que separamos aqui, algumas importantes dicas para você escolher o melhor sistema WMS

1- Identifique as necessidades da corporação

O primeiro passo é identificar as reais necessidades da organização. O que precisa ser melhorado no processo logístico? Ao responder essa questão você será capaz de criar uma RFP para definir as melhores propostas dos fornecedores.

2- Crie uma RFP

Qual é o modelo de sucesso da companhia? É essa a resposta que uma RFP precisa dar para os possíveis fornecedores. O documento se baseia na apresentação dos requisitos importantes para a organização. A partir disso, a empresa pode abrir uma proposta para o mercado.

Uma RFP ideal não deve ser simples a ponto de não colocar o que é importante. Também não pode ser extremamente complexa a ponto de dificultar a compreensão do fornecedor sobre o que é essencial para a companhia.

É fundamental que você saiba separar o que é sonho e realidade, ou seja, o que a companhia realmente precisa para o sucesso do projeto. Depois de criar o documento e receber as propostas do mercado, é hora de escolher a melhor opção.

Para isso, você não deve considerar apenas a RFP que é uma resposta em um documento. Ela é imparcial e não pode ser o único critério utilizado para escolher um sistema wms. Muitas empresas que fizeram isso tiveram problemas porque depois identificaram que a ferramenta não apresentava todas as funcionalidades necessárias.

Para evitar equívocos, o ideal é compreender os DIFERENCIAIS da prestadora de serviço como: o suporte local que oferece, se é uma empresa global e qual é a proposta para o software. Outra DICA é solicitar uma demonstração para avaliar se a ferramenta wms que você está avaliando vai atender todas as necessidades da companhia.

3 - Avalie a prestadora de serviço

Além de identificar as funcionalidades da ferramenta, é fundamental você avaliar a capacidade técnica e as avaliações sobre a prestadora de serviço. Por isso, você deve procurar ouvir dos clientes o que a prestadora faz de bom.

Também é importante entender como funciona a implantação do projeto, descobrir como seus parceiros de serviços são avaliados pelas demais organizações e qual a tecnologia que eles utilizam. Ainda é recomendável compreender como é realizado o trabalho do fornecedor e o suporte que ele oferece aos clientes.

Essa avaliação completa é essencial para você evitar problemas no futuro. É muito comum as companhias escolherem softwares com base apenas na RFP. Depois, elas identificam que o fornecedor não é um bom parceiro porque não tem experiência ou não compreende os requisitos locais. Isso pode afetar a implementação do projeto, por isso é fundamental você escolher um parceiro que tenha compreensão sobre as necessidades da empresa.

Outro fator a ser considerado é a capacidade de suporte técnico da equipe. O time precisa saber esclarecer as dúvidas do cliente atuar de modo a satisfazer os acordos pré-estabelecidos.

4 - Verifique a tecnologia do sistema WMS

Você também deve avaliar as funcionalidades da ferramenta e a tecnologia utilizada pelo software. Alguns modelos de sistema apresentam uma plataforma robusta com funções que garantem a eficiência operacional.

Essas soluções permitem a otimização do espaço do armazém por meio da configuração das regras de armazenagem e separação por unidade de medida, bem como a priorização das tarefas de cada setor.  

5 - Analise os Upgrades da solução

Imagine a seguinte situação: você adquiriu um software para otimizar as operações logísticas e em dois anos a operação mudou. Será preciso ajustar algumas funcionalidades da ferramenta, mas ela não dá essa opção para você. É preciso contatar o fornecedor e adquirir uma atualização que vai custar quase o valor de um novo sistema. Como explicar isso para a diretoria?

Pois é, para evitar esse tipo de situação você deve avaliar como são feitos os upgrades na solução. Algumas empresas permitem uma atualização simplificada sem necessitar fazer mudanças nos processos da ferramenta. Isso permite que a equipe faça o agendamento do upgrade no final de semana, por exemplo, quando não há muita movimentação no pátio.

Com essa facilidade, você não precisa parar toda a operação para realizar pequenas mudanças no sistema, o que reflete em ganho de produtividade.

Muitas empresas esquecem de avaliar essa situação na hora de escolher um software para a operação logística e isso se transforma em um grande problema com o passar do tempo.

6- Avalie o ROI

Muitos modelos de software WMS ajudam a empresa a acompanhar o ROI das operações logísticas e visualizar o analytics de resultado. Ao otimizar os processos e diminuir as perdas na produção, a companhia consegue ter retorno sobre o investimento. A solução ainda auxilia na redução dos erros humanos e atrasos nas entregas de produtos, o que aumenta a satisfação do cliente em relação à marca.

O sistema wms ajuda você a acompanhar o histórico da companhia e monitorar os dashboards para identificar os processos que precisam ser aperfeiçoados. Assim, ele permite a você acompanhar os indicadores de desempenho e analisar quais os itens que têm maior saída, por exemplo. Quer saber como obter todas essas vantagens? Conheça o software Highjump da Otimis!

O Sistema Highjump da Otimis

Um grande benefício do sistema Highjump da Otimis é a capacidade de adaptação de suas configurações, com upgrades rápidos e sem custos para a empresa. Ele também permite uma melhor disposição dos itens no armazém com o uso de algoritmos para analisar o histórico dos produtos e a necessidade de giro. Isso gera mais espaço no CD e tempo para administrar outras demandas.

A solução ainda conta com um módulo de contêiner para você dar mais agilidade para as operações de coleta e separação de pedidos, o que permite o atendimento de clientes diferentes ao mesmo tempo.

Como você percebeu neste artigo, é fundamental basear a escolha do sistema Highjump nas necessidades da empresa e na eficiência que ele oferece. Então, o que acha de conhecer todas as funcionalidades e vantagens do software? Fale com um de nossos consultores e peça uma demonstração gratuita!

 

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?