Sistema WMS: controle de SKUs otimiza gestão logística

Na gestão logística, especialmente nos depósitos, armazéns e grandes centros de distribuição, o sistema WMS (Warehouse Management System) para gerenciamento é considerado a melhor alternativa para controlar as atividades do armazém do futuro.

A ferramenta otimiza todas as atividades operacionais, organizando o fluxo e a distribuição dos produtos nos processos de recebimento, inspeção, endereçamento, armazenagem, separação, embalagem, carregamento, expedição, emissão de documentos e controle de inventário.

O WMS aparece como uma solução completa que simplifica a correta gestão do armazém, permitindo um controle preciso de SKUs, responsáveis por diferenciar os itens na armazenagem.

A seguir, entenda a importância do WMS e as vantagens que ele garante para o controle preciso dos SKUs e do seu inventário do armazém.


#1 RECONHECER O ESPAÇO NECESSÁRIO PARA ABRIGAR NOVOS PRODUTOS
Dentro do armazém, ter a capacidade de identificar com precisão cada item que chega é fundamental. Afinal, o seu time precisa ter condições de processar um palete completo de um produto e, também, ser capaz de movimentar diferentes mercadorias individualmente.

Por isso, é fundamental ter um sistema que ajude a identificar corretamente cada item. Comumente, as soluções tecnológicas permitem a manutenção de um banco de dados dos produtos, bem como de fotos e descrições detalhadas de cada Unidade de Manutenção de Estoque.

É somente com este tipo de controle que os profissionais da área podem identificar como deve ser feita a disposição dos itens devolvidos. As dimensões dos produtos, por exemplo, indicando como cada item deve ser armazenado no inventário da empresa.

Assim, os profissionais sabem, por exemplo, que os volumes grandes devem ser mantidos em paletes, enquanto peças soltas e ainda não embaladas precisam ser organizadas em estantes.

Para que seja possível manter essa organização, de acordo com o volume das mercadorias, sempre que novos produtos são adicionados ao estoque as dimensões precisas de SKU devem ser incluídas primeiro.  Esse cuidado facilita o gerenciamento da capacidade de armazenamento e o planejamento de automação e das instalações.


#2 PLANEJAR A CAPACIDADE FUTURA E A AQUISIÇÃO DE ESTRUTURAS DE ARMAZENAGEM
Com uma correta gestão e controle de SKUs, você tem uma noção real do espaço que vem sendo ocupado pelos produtos no estoque.

Desta forma, com o inventário dimensionado, fica bem mais fácil fazer um planejamento futuro da capacidade do armazém. Seja para reorganizar o espaço atual, seja para planejar uma campanha, uma das etapas mais trabalhosas é determinar quantos locais de coleta e de volume são necessários.

Para ser preciso nessa definição, o estoque médio e máximo baseado em medições cúbicas é a melhor base para a tomada de decisões. Desse modo, tendo dimensões exatos é possível especificar o número de paletes, estantes, flow racks e carrossel necessários tanto para a compra, como também para a substituição.

Na gestão, a implantação de um bom sistema WMS pode ajudar ainda mais no planejamento da capacidade do armazém do futuro.


#3 FAZER UMA CONTAGEM DE ESTOQUE COM ALTO NÍVEL DE CONFIANÇA
Como o SKU é um código identificador único de um produto, ao usá-lo na gestão de estoque você consegue pesquisar e identificar exatamente quais produtos foram vendidos, entregues ou simplesmente trocados. Mas, principalmente, fazer uma contagem precisa dos itens do armazém do futuro.

Considerando que a contagem de estoque é uma das etapas mais complexas, exigentes e importantes do inventário, adotar o uso de Unidades de Manutenção para a gestão do seu estoque é simplificar os processos logísticos do armazém, garantindo muito mais assertividade a essa estratégia.

Com as Unidades de Manutenção de Estoque é possível, por exemplo, fazer a recontagem dos itens para confirmar se a quantidade de estoque realmente está exata.

Além do uso dos SKUs, a adoção de um software de gestão para a realização do inventário de estoque da sua empresa garante mais agilidade e praticidade ao time e à rotina de operações logísticas. Um bom WMS automatiza a quantidade de estoque a cada novo registro de compra ou venda, economizando tempo na contagem e garantindo precisão sobre o status do estoque.

Dentre outras funcionalidades, um sistema de gerenciamento de armazéns garante:

  • Análise de todos os seus produtos por histórico de movimentação em cada período, geração de diversos relatórios de controle de estque;
  • Acuracidade dos estoques e movimentos, em CDs, pátios, portos, caminhões, navios, entre outros;
  • Gestão de estoques de vários proprietários (normalmente para operadores logísticos);
  • Gestão dos estoques em poder de clientes, com reposição automática (ou semiautomática).

 

#4 VIABILIZAR O LEAN MANUFACTURING COM O CONTROLE MÁXIMO DO ESTOQUE
Com uma gestão do armazém do futuro aperfeiçoada, o nível de estoque diminui, a qualidade dos processos e produtos melhora e o tempo e custo de produção são reduzidos. Logo, esse movimento contribui para a construção de uma gestão enxuta focada na eliminação de desperdícios.

Com o sistema WMS,  é possível garantir o controle máximo do estoque e viabilizar o lean manufacturing. Especialmente, porque o software é completo: ele otimiza as atividades operacionais, maximiza os recursos e minimiza os desperdícios de tempo e pessoas.

É tudo o que você precisa para tornar a logística mais competitiva e contribuir para o crescimento da empresa.

Cada vez mais, a gestão de estoque é fundamental para garantir o bom funcionamento da logística e de outros setores da empresa, garantindo a produtividade e a lucratividade do negócio. Com o controle das Unidades de Manutenção de Estoque e um WMS incorporado à rotina de operações, você impulsiona os resultados da área.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?