Como o WMS HighJump ajuda a Wine.com.br a superar os desafios logísticos

#

A Wine, fundada em 2008, é considerada a maior loja de vinhos da América Latina. Em apenas um ano de sua fundação, alcançou 14 mil clientes e entregou mais de 200 mil garrafas aos clientes. Com apenas dois anos, tornou-se a maior loja de vinhos da América Latina. A loja, que oferece mais de dois mil rótulos das principais regiões vitivinícolas do mundo, transferiu o Centro de Distribuição de Palmas (TO), para Vila Velha (ES), em 2012.

Um dos grandes diferenciais da empresa, que está entre as 50 empresas mais inovadoras do Brasil, segundo o levantamento da consultoria DOM Strategy Partners, é a boa gestão na logística. As estratégias, no setor, têm proporcionado resultados positivos, como a entrega rápida e segura dos vinhos — que requerem cuidado na manutenção da temperatura e na conservação das garrafas.

Desde que surgiu, em 2008, o e-commerce investe em tecnologia como forma de alcançar mais clientes. Ainda no ano da fundação, a rede já tinha uma ideia visionária e inovadora e investiu no próprio site como forma de provocar o consumidor a comprar vinho.

Em 2009, a empresa optou por fazer alterações no site como forma de facilitar a busca de vinhos e melhorar as respostas para o interesse do consumidor, que podia buscar vinhos por preço, uva, país e até tipo. Não demorou muito para que começasse a surtir efeito. Logo depois, em 2014, vendeu, por meio do seu site, cerca de 2,5 milhões de garrafas de vinho. O objetivo, então, passou a ser um só: entregar os produtos em até três dias úteis.

Apesar de parecer que todo o caminho percorrido pela empresa de vinhos foi curto e simples para chegar aonde chegou, a Wine precisa, diariamente, lidar com o seu principal desafio: a logística. De acordo com o gerente desta área, Marlon Montilha, a gestão de pessoas e a inovação dentro da organização são muito importantes para o crescimento da empresa. Hoje, a equipe é composta por parceiros logísticos treinados para transportar vinhos, seguindo a meta do prazo de entrega.

Mas para isso, a empresa conta com o apoio da tecnologia HighJump que auxilia na hora de operacionalizar os processos de pedido e entrega dos vinhos. Para manter o alto padrão no atendimento, muitos processos operacionais precisam ser feitos de forma rápida e simultânea no armazém.

Um exemplo é a separação conteinerizada, onde as caixas passam pela esteira no mesmo momento em que múltiplas caixas estão sendo separadas na estação de trabalho. Esse método HighJump tem proporcionado altos ganhos de produtividade nos atendimentos dos pedidos.

De acordo com o gerente, o investimento na tecnologia HighJump viabiliza a operação de diversos processos ao mesmo tempo. Assim, torna-se mais fácil suportar a migração de separação em ondas para a separação conteinerizada, que ocorriam de forma simultânea no armazém. Toda movimentação feita dentro do Centro de Distribuição, por exemplo, é assistida, controlada e registrada.

As tarefas dos operadores dentro do Centro de Distribuição (CD) são planejadas na ferramenta, que organiza a execução de atividades. “Eu consigo ter um gerenciamento das atividades que acontecem dentro do CD e também ter uma garantia de que os processos estão sendo seguidos”, comenta.

Marlon explica que há mecanismos que travam ou não permitem a movimentação dentro do sistema. Por exemplo, para auditar uma garrafa, ela precisa estar separada dentro do sistema. Após a auditoria vem o check-out. E cada uma dessas operações são consecutivas. Portanto, devem ser feitas de maneira que haja uma uniformidade nos processos.


“Com o HighJump eu consigo saber quem separou a garrafa, em que momento, que dia e até mesmo que hora esse procedimento foi feito.”
Marlon Montilha - Gerente de logística

 

Todo esse processo, de acordo com o gerente, é realizado por um código de barras, conhecido como RFID (Radio-Frequency IDentification), que são coletores de dados. Com isso, cada etapa do processo é registrada. Neste caso, ao receber a garrafa é necessário ler o código de barras dela. Em seguida, um ID é colocado no conjunto de garrafas que vai para o endereço, resultando em uma rastreabilidade completa de tudo que está acontecendo no armazém.

 

“Hoje o HighJump me atende muito. Principalmente devido à flexibilidade que ele tem e a capacidade que ele apresenta.”

 

Segundo Marlon, uma das vantagens do HighJump é o recurso que a tecnologia apresenta de se adaptar aos processos da empresa. Assim, o gerente explica que é possível fazer melhorias e modificações de processos graças à flexibilidade que ele oferece. O objetivo da empresa, de acordo com Montilha, é continuar investindo em tecnologia para melhorar ainda mais a operacionalização dentro do Centro de Distribuição.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?