GESTÃO LOGÍSTICA: 5 CARACTERÍSTICAS QUE SÃO SINÔNIMOS DE INOVAÇÃO

Durante muito tempo, o setor de logística trabalhava apenas com recursos manuais, seu fluxo era intenso, mas as opções de processamento das atividades eram limitadas. No entanto, com o passar dos anos, novas estratégias de negócio foram surgindo, principalmente com a chegada da internet, que causou impacto revolucionário em diversas áreas. Contudo, para que essa transformação ocorresse, a gestão logística teve uma participação muito importante.

Os processos que eram feitos manualmente foram substituídos por procedimentos que podem ser considerados verdadeiros impactos tecnológicos, responsáveis por movimentar a cadeia de suprimento e a indústria de logística em um ritmo frenético. Impressão 3D, veículos autônomos, robótica, inteligência artificial e Internet das Coisas (IoT) — que se refere a uma transformação tecnológica em que o objetivo é conectar os itens usados do dia a dia à rede mundial de computadores — são apenas alguns dos avanços tecnológicos que tornam a indústria mais inteligente e eficiente.


Mas não parou por aí, a cada dia o segmento encara novas modificações e precisa se adaptar a um novo recurso gerado pelo mundo tecnológico. Isso faz com que a gestão logística aconteça de forma inovadora. Então, saiba identificar as cinco principais características que são sinônimos de inovação na gestão logística!

 

1. Demanda Omnichannel

Hoje, sucesso significa estar preparado para conectar-se a novos tipos de consumidores, como o comprador multicanal. Omnichannel, que significa “todos os canais”, é a terminologia utilizada para identificar esta demanda e refere-se a uma tendência do varejo que se baseia na convergência de todos os canais utilizados por uma empresa. O foco do Omni é o consumidor, como modo de tornar a experiência de compra dele melhor. A prática reflete novas formas de pesquisa e consumo.

Hoje o consumidor pesquisa na internet, liga para as lojas, pede orçamento no e-mail e acaba comprando pelo celular. Essa jornada de consumo se tornou multicanal. A logística soma a esse processo quando permite às empresas a disponibilidade dos produtos, além de informações atualizadas. Neste caso, manter a acuracidade do estoque é fundamental: o consumidor não vai entender que tem o produto na internet mas não na loja física. Mais do que nunca, os canais e estoques precisam estar integrados, permitindo que o cliente compre e retire o produto no canal que lhe for mais conveniente.


2. Prateleira inteligente

Apesar do melhor planejamento, os armazéns muitas vezes enfrentam problemas no fluxo e dificuldades de separação. A possibilidade de utilização de prateleiras inteligentes são ideais para um melhor manuseio, pois são flexíveis e dinâmicas. Elas são compostas por pistas que separam os produtos, expedindo por um lado e recebendo por outro, facilitando assim o deslocamento de produtos fracionados.

 

3. Velocidade e agilidade a qualquer momento

A otimização proporcionada por um sistema de gerenciamento de armazém faz com que as informações de estoque sejam processadas com maior agilidade e precisão. Com as novas possibilidades tecnológicas de gerenciamento é possível acompanhar o trajeto de um produto do estoque ao caminhão, mantendo uma maior rastreabilidade e acuracidade. A utilização de sistemas na gestão logística permite agilidade e mobilidade que facilitam os processos.

Além do mais, também é possível ter maior velocidade nos processos internos, como, por exemplo, serviços de cobrança e faturamento. Uma ferramenta completa permite configurar as regras de cobrança individuais de cada cliente, fazendo com que preparar a aplicação para receber a operação de um novo cliente seja uma tarefa rápida e simples.

 

4. IoT nas gôndolas

A IoT (Internet das Coisas) — termo utilizado para descrever um paradigma tecnológico no qual os objetos físicos estão conectados em rede e são acessados por meio da Internet — permite à gestão logística acompanhar cada engrenagem da cadeia de suprimentos. Ela é capaz de coletar dados em tempo real sobre todos os ativos no armazém ou o que está em rota.

A tecnologia viabiliza o rastreamento de ativos da empresa, fazendo com que as suas operações logísticas possam ser revistas e oferece ferramentas para que a gestão possa tomar melhores decisões e economizar tempo e dinheiro. Outro detalhe interessante é que essa conectividade também avisa aos funcionários, por meio de sensores, sobre veículos próximos a eles. A velocidade da empilhadeira também pode ser regulada em áreas de alto congestionamento; melhorando o bem-estar dos funcionários e evitando acidentes.

 

5. Automatização do armazém

O coração de uma operação de distribuição bem sucedida é saber exatamente onde seus produtos estão armazenados e a melhor maneira de acesso a eles, não é mesmo? A eficiência com que o gestor gerencia o picking, a embalagem, o transporte e o recebimento tem um impacto imediato na sua produção.

Nos processos internos, por exemplo, ao combinar a tecnologia de frequência de rádio e código de barras com um robusto sistema de gerenciamento de armazém, a gestão logística pode ter dados em tempo real para ajudar a empresa a aumentar a produtividade, reduzir custos e aumentar a satisfação do cliente.

O ponto chave para inovação na gestão logística é a tecnologia. A cada dia que passa, possibilidades de gerenciamento eficaz tomam o espaço no segmento, exigindo dos profissionais adaptação às novas estratégias. Embora a inovação seja a própria tecnologia, ela depende, também, da aprovação e aceitação dos profissionais, que agora podem colher os benefícios de maior precisão e eficiência nos procedimentos.

Toda a precisão e eficiência das atividades internas e externas da organização podem ser alcançadas por meio de um moderno sistema de gerenciamento de armazém (WMS) e da tecnologia de automação.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?