WMS para Atacado: o que muda ao ter a gestão do armazém em tempo real

Ter informação confiável e ágil pode ser um fator decisivo para a gestão das operações de armazém de quem trabalha com atacado e atacarejo. Para quem vende em larga escala, não ter esse controle em tempo real significa muitas perdas, inclusive de vendas e clientes e, consequentemente, de vantagem competitiva.

O segmento enfrenta diversos desafios, dentre eles a manutenção da margem de lucro, a qual está igualmente ligada à gestão logística da comercialização dos produtos. Neste conteúdo abordaremos um pouco mais dos desafios enfrentados pelo setor e mostraremos os benefícios de um WMS para atacado.

Os desafios do atacado e atacarejo

Distribuidores atacadistas enfrentam uma demanda que se torna complexa a cada dia, principalmente à medida que o comércio eletrônico passa a ter uma participação maior no mercado geral. O segmento acaba sofrendo pressão constante pela melhoria na margem de contribuição e nos níveis de serviço. Ainda, há a movimentação de um volume considerável de itens, com processos dependentes de uma mão de obra volátil e cada vez mais escassa.

O comportamento de compra também mudou, o que exige revisões mais regulares de inventário e avaliações de prazos de validade. Somado a isso, há a questão da sazonalidade que torna a operação logística mais complexa. Nesse cenário, mais e mais coordenadores precisam ter um conhecimento completo do fluxo de mercadorias por período, projetar o crescimento anual e lidar com as recessões.

O fato de que o início da distribuição na lógica de supply chain se dá pelo armazém atacadista responsável, é outro desafio importante que o segmento enfrenta. Algumas indústrias optam por realizar vendas para CDs e armazéns que, por sua vez, ficam responsáveis pela vazão de itens para o mercado.

Todavia, se o atacado recebe demandas diretas é fundamental que o atacadista proporcione agilidade na chegada do produto à ponta. Do contrário, perderá espaço na rede de supply chain.

Realocação de linhas de distribuição para compra em atacado separadas do atacarejo, gestão contratual de escopos diversificados que impactam o prazo de entrega e os trajetos de distribuição, agendamento flexível das docas - conforme modos de distribuição - e ajustes no picking e na separação de acordo com demandas diretas ou indiretas, são apenas mais itens que entram no rol de preocupações dos coordenadores de logística.

Em suma, como você pode ver a lista de desafios é grande, e sabemos que não se encerra aqui. Para superá-los, mostraremos a seguir o que um WMS pode fazer para o atacado e atacarejo.

Benefícios do WMS para o atacado

Com o WMS é possível reduzir e otimizar trajetos percorridos, recursos e equipamentos. Isso, aliás, foi o que percebeu o Martins Atacadista após investir na solução de gerenciamento de armazéns da Highjump.

Conforme contamos neste case, graças à ferramenta o CIO da empresa, Flávio Martins, consegue saber em tempo real o que está acontecendo no CD, como por exemplo quem está trabalhando e quem está produzindo menos. Com essas informações ele pode distribuir igualitariamente a carga das pessoas e fazer com que elas andem menos dentro do armazém.

Sabemos que o ambiente atacadista é dinâmico e possui inúmeros fluxos de trabalho. Para negócios escaláveis, a intervenção manual é um dos maiores obstáculos. Por isso, uma das vantagens do WMS para o atacado são os processos automatizados e o compartilhamento de informações em tempo real. Isso permite que os atacadistas iniciem os trabalhos no armazém e direcionem os operadores através de tarefas como: armazenamento em estoque, picking, embalagem e expedição.

Uma solução de gestão de armazéns possibilita também a substituição de inventários gerais por inventários cíclicos direcionados pelo WMS para atacado, sem a necessidade de interrupção da operação, com eficiência muito maior e sem perdas de capital. Adicionalmente, com um sistema de gerenciamento de inventário de armazém é possível gerenciar tudo, desde paletes com remessas em massa até pacotes para empresas de comércio eletrônico.

Pensando nos processos híbridos de venda, com um WMS altamente adaptável é possível unir o conceito de varejo e atacado. Assim, um sistema robusto facilita a comunicação entre atacadistas e fabricantes e entre atacadistas e varejistas. Além disso, permite a integração de canais com plataformas de comércio eletrônico, bem como a integração de operadoras para diversas opções de remessa.

Isso, resumidamente, significa que com um bom software para gestão de armazéns sua empresa consegue manter a organização de estoque para que a gestão logística seja rápida e traga retorno financeiro, assim como se adapta às tendências em supply chain.

Quer saber mais? Leia também: Problemas de estoque? Descubra qual é o melhor WMS para o atacado.

> Deixe seu comentário

Entre em contato
+55 47 3036 7800 (SC)
+55 11 3027 4197 (SP)
+56 2 2840 5916 (CHILE)
otimis@otimis.com

Newsletter

Gostaria de receber nossas novidades no seu email?